domingo, 17 de fevereiro de 2013

Os famosos waffles da Savya

É extraordinária  a capacidade que uma música, um cheiro ou um sabor têm em transportar-nos até um determinado lugar, até determinadas pessoas e épocas da nossa vida. Estes waffles são um desses exemplos. Levam-me até à minha infância, que "mudou" quando a casa em frente à dos meus pais foi comprada por um casal belga, com três filhos.
A partir daí, estabeleceram-se laços de amizade entre nós. Eu e as minhas irmãs acabámos por crescer em contacto com uma cultura um pouco diferente da nossa. Frequentávamos a casa uns dos outros e trocávamos experiências diversas.
Lembro-me bem de todos os dias, depois das aulas,  ir tem com a Bíndia e fazer-lhe companhia enquanto preparava o jantar. Os cheiros eram inebriantes. As ervas e as especiarias eram novidade para mim, pois a minha mãe não as usava. Saudades...
Mas os waffles que a mãe Savya fazia para vender no café Karam eram DELICIOSOS. Já comi vários depois de ter saído de Penacova, mas nenhuns como aqueles.
Graças ao Facebook, que promove o reencontro de pessoas afastadas pelo tempo e pela distância, encontrei os meus vizinhos e esta receita. Era para os ter feito ontem em casa da minha amiga Ilídia, mas com o andamento do jantar, a tagarelice "falou" mais alto e acabámos por não os fazer. Pedi-lhe a máquina, trouxe-a comigo e fi-los hoje, enquanto o forno tratava do assado.
Experimentem. São deliciosos. Cá em casa, os homens ficaram rendidos!
Obrigada família Mertens.
Nunca vos vou esquecer!
 
Ingredientes
500 gr de farinha
300 gr de açúcar
200 gr de manteiga
5 gr de fermento em pó
200 ml de leite
4 ovos
1 pitada de aroma de baunilha (1,5 c. de chá)
Preparação
Começo por bater as claras em castelo. Depois, misturam-se as gemas  com o açúcar e mexe-se muito bem. Acrescenta-se a manteiga, depois de derretida em banho maria, e mistura-se tudo com a vara de arames até obtermos um creme de consistência homogénea. Dissolve-se o fermento numa parte do leite e acrescenta-se à mistura anterior. Mexe-se. Adiciona-se a farinha aos poucos, mexendo sempre. Em seguida, junta-se o resto do leite e o aroma de baunilha  e mexe-se durante uns minutos. Por fim, acrescentam-se as claras em castelo e envolve-se tudo até conseguirmos uma massa suave.
Depois, com a máquina bem quente, é só cozer os waffles, tendo o cuidado de untar as superfícies do aparelho com manteiga (a cada 4) para dar cor.
Podem comer-se simples, com chocolate derretido ou chantilly...
Esta quantidade de ingredientes deu para 14 waffles.
Fiquem bem.
Maria

7 comentários:

Madalena P disse...

Maria, acho maravilhosa essa tua experiência! Hoje sinto vontade de comprar uma máquina dessas e começar a desatinar:) Esta receita fica guardada para um daqueles dias terríveis de chuva que nos apetece ver o Sol através da comida. Beijinhos

Susana disse...

Ainda bem que não tenho essa máquina! Senão não descansaria até não fazer essa receita ;)
Acho deliciosa esta história e experiência de vida que tiveste. É bom conhecer pessoas diferentes e culturas diferentes das nossas.
Tenho uma família assim na minha vida... no Alentejo ;) Saudades.

Bom agora fico aqui a desejar uma waffel dessas :D

Beijinhos

Ysandra Pena disse...

Poxa ficaram LINDOSSSS. meu marido iria amar. adorei

http://virandocomida.blogspot.com

Carla Oliveira disse...

Ficaram fantásticas. Tenho que levar a receita comigo.

Tertúlia da Susy disse...

Lindos :)
Susy

foodwithameaning disse...

Que excelente partilha a tua. Que bom que conseguiste resgatar estas doces memórias e a receita dos waffles. Por vezes as tecnologias servem bons propósitos. Este é o exemplo disso.
Tão bonitos os teus waffles.
Não tenho está máquina mas assim que a tiver estreá-la-ei com esta receita. That's a promise.
Um abraço.

azoresgal disse...

ohhhh ficar lindas :) Aqui em casa waffles , serve para tudo..almoço..pequeno almoço...jantar...sobrmesa :) Qu e bom teres encontrado de novo os teus amigos de infancia ! beijos